'covering',

film

5 minutes, 2019

PRAKSIS 2019

(frames do filme)

 

 

Uma pesquisa que começa a partir de cartografias de 1400 a 1550, período do "descobrimento" do Brasil. O objetivo é atravessar, mediante investigação de campo, de registros cartográficos e da poética pessoal, a inter-relação com o território a partir de processos artísticos multidisciplinares.

Entendendo e percebendo o processo de territorialização como um principio e uma ação vinculada ao patriarcado, ‘encobrimento’ relaciona a apropriação da Terra e sua cartografia  com a tentiva de ‘dominação’ da mulher. A imposição da dominação masculina sobre a Terra, silenciando sua natureza e sua cultura original, e renomeando sua superfície através de mapas e imposições, excluem sua natureza primordial abissal, e ctônica.
Através de um mito babilônico narrado por Pherecydes de Syros em VI A.C., ‘encobrimento’ narra a cerimônia de casamento entre Céu e Terra, sobreposto a cartografias do período da dominação Portuguesa em Terras Ameríndias, dentre 1400 e 1550.

Essa pesquisa se expande para o entendimento de mapas como uma maneira de dimensionar, obter, ser proprietário de, sobre outrém; o que pode ser simbolizado pela chegada dos Portugueses mas também se dá em relações individuais e em disputa de Terras que seguem até hoje. Seria isso natural do comportamento humano?