Weltanschauung é uma performance/ação multimídia, que dialoga com o livro ‘A sociedade do espetáculo’

de Guy Debord, e questiona o digital como “encosto”*, e a mídia como canal de manipulação. 

 

Quem assiste quem? O espectador está “escolhendo” o que assistir, ou é ele quem está sendo assistido?

A artista se propõe a assistir o canal Globo por 3 dias ininterruptamente, apenas saindo para ir ao banheiro. 

Na TV, um celular em modo 'selfie', filma a artista e transmite sua imagem ao vivo a um canal do youtube, que o publico pode acessar via link. 

 

O avanço da tecnologia proporcionou canais como youtube em que pode-se assistir o que quiser e fazer essa escolha,

mas quais escolhas estão de fato sendo feitas, a não ser as influenciadas pela manipulação de massas?

A impressão de que a internet possibilitou o acesso a informação muitas vezes é ilusório, pois a grande porcentagem 

da população acessa apenas o facebook e sua timeline pessoal, que trata o tempo como linear, e mantém as relações

de forma virtual. Este principio do virtual como real, já era detalhado por Debord em sua descrição do ‘espetáculo’. 

 ‘Weltanschauung',

performance

3 days, 2017